Confira todos os artigos publicados

    Férias de inverno

    Artigo Férias de inverno

    As férias de inverno são mais curtas. Você já escolheu o seu lugar favorito?


    As férias de julho estão aí e você não sabe onde será a diversão ou o descanso?

    Temos algumas dicas de passeios aqui em Atibaia e pela região. Estamos a apenas 50 km da capital, o que possibilita a viagem no final de semana, ou, até mesmo, durante a semana para aproveitar as férias das crianças. Sabe aquele lugar aconchegante como a casa da vó? Então, aqui tem um monte. Passeios incríveis que toda a família vai amar. Além desse lugar incrível para se hospedar.


    Cultura, Natureza e Religiosidade

    A cidade de Atibaia tem museus que guardam grandes histórias, principalmente sobre a história de sua fundação e construção. O Museu João Batista Conti fica no denominado Centro Histórico, em meio a um acervo histórico muito valioso, abriga uma das maiores coleções de objetos e documentos referentes à Revolução Constitucionalista de 1932.

    O Museu de História Natural com o nome de Professor Antonio Pérgola, inaugurado na década de 1980, possui um acervo com mais de 1 mil peças de animais empalhados - uma grande atração que fica dentro do Parque Municipal Edmundo Zanoni - bem próximo ao centro da cidade, onde também tem uma rica área verde, lago com pedalinhos e playground para os pequenos.

    Ainda sobre história, podemos destacar o Museu do Escravo que fica dentro da Igreja Nossa Senhora dos Homens Pretos e, ainda, o Museu Olho Latino no Centro de Convenções Victor Brecheret, ambos pontos turísticos e palco de grandes espetáculos culturais.

    Não poderia deixar de citar o nosso maior patrimônio natural que é o Monumento Natural Estadual da Pedra Grande, onde acontecem muitas aventuras de off road, bike, motocross, escalada, trilhas, vôo de paragliders e asa delta, porém muito apropriada para a contemplação da natureza, algo pouco possível nos grandes centros. Além da Pedra Grande, existem outros pontos que podem ser visitados ao longo de todo o Parque, como a Reserva do Vuna, a Pedrinha e o Parque da Grota Funda, todos eles são reservas ambientais protegidas por lei.

    A religiosidade aqui é bem marcante. Devido a sua fundação ter sido marcada por duas igrejas principais que guardam até hoje a história de vida de muitas famílias tradicionais, pois, há mais de 300 anos, tudo girava em torno das duas igrejas, como são chamadas carinhosamente pelos moradores, sendo pontos principais de referência da cidade.


    A região

    Mesmo que a sua hospedagem seja por aqui, existem algumas cidades próximas que merecem ser visitadas:

    • Piracaia: O Santo Cruzeiro de Piracaia (a aproximadamente 20 km de Atibaia), que fica no Morro da Penha, cujo o acesso é feito por uma escadaria de 590 degraus, em uma verdadeira peregrinação. Mas não se preocupe, pode ser acessado também pela estrada. Piracaia ainda abriga um centro histórico muito charmoso e diversas cachoeiras de fácil acesso.

    • Bom Jesus dos Perdões: a cidade Santuário (7 km de Atibaia). Abriga o centenário Santuário de Bom Jesus dos Perdões que recebe muitos peregrinos ao longo do ano. Você ainda pode aproveitar e passear tranquilamente a pé pelas ruas do centro da cidade, respirando o ar tranquilo do interior.

    • Nazaré Paulista: uma terceira cidadezinha que vale a pena conhecer (20km de Atibaia). É cercada pelas represas do Sistema Cantareira que abastecem cerca de 60% da região metropolitana de São Paulo e é um excelente local para respirar ar puro e cercado por muito verde.


    Tenha certeza que as crianças vão amar todas essas dicas, pois em cada ponto turístico tem muita coisa que vai prender a atenção delas.


    Enfim, acredito que tenha conseguido te convencer que, por aqui, tem muita coisa pra se distrair. Agora, é só arrumar as malas e pegar a estrada. Só não esqueça a máquina fotográfica, porque o que não falta por aqui são paisagens estonteantes, principalmente ao fim do dia.


    Até breve. Nos encontramos no check-in S2!

    Feriado de Corpus Christi

    Artigo Feriado de Corpus Christi

    Feriado de Corpus Christi e a relação com Atibaia

    Há alguns anos a cidade de Atibaia vem se destacando no cenário cultural das cidades paulistas que se preocupam em manter algumas tradições religiosas até então desprezada por alguns municípios. A festividade de Corpus Christi, geralmente comemorada no mês de junho é um exemplo muito forte. Em 2016 participou de uma pesquisa realizada pela historiadora Lilian Vogel, em parceria com o Proac, onde apontava algumas características importantes para manter acesa essa tradição dos enfeites das ruas, com seus tapetes magníficos e muita participação do povo.

    Essa participação se dá, devido a religiosidade impregnada na cultura interiorana, como também pelo sentimento de pertencimento a uma comunidade a qual se tem o prazer em servir, aos irmãos e a Deus.

     

    Início da Tradição

    A primeira procissão aconteceu no século XII na Bélgica por iniciativa da freira Juliana de Mont Cornillon.

    Seguindo por muitos anos até chegar à instituição oficial da data em 1317 pelo Papa João XXII, que incluiu na Constituição Clementina a responsabilidade dos cristão de levar a Eucaristia em procissão por vias públicas, a partir daí, a festa passou a ser celebrada todos os anos na primeira quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade.

     

    Sobre a data da Festividade

    O Corpus Christi, assim como outras festividades da igreja católica, acontece em uma data móvel, calculadas a partir da Páscoa, a saber:

    • Quaresma: período que compreende os 40 dias que antecedem a Páscoa

    • Domingo de Ramos: domingo que antecede o domingo de Páscoa

    • Pentecostes: Celebrado após 50 dias do domingo da Páscoa

    • Corpus Christi: celebrado na quinta-feira após o domingo de Pentecostes

    A Devoção foi trazida ao Brasil pelos imigrantes açorianos juntamente com a tradição de confeccionar tapetes naturais com folhas e flores, uma solenidade muito suntuosa era realizada pelo povo português. Uma curiosidade interessante é que no Brasil essa festa adquiriu características barroco português, com abundância de cores.

    Os materiais utilizados para a confecção dos tapetes foram evoluindo ao longo dos anos, se adaptando às realidades locais e regionais, serragem é a mais comum, devido a sua coloração natural que permite o tingimento com facilidade, porém cada região utiliza o que tem de mais acessível e hoje em dia existe uma preocupação maior em utilizar um material que não agrida a natureza, por isso muitas localidades foram transformando as vivas cores de serragens e areias tingidas por belíssimas peças artesanais como crochê, patchwork, bordados e artesanatos, tornando ainda uma ação solidária, porém como já citei em algum momento, a principal lição que se tira de todo esse processo é a vivência comunitária, onde as pessoas só tendem a ganhar com o espírito colaborativo e comunitário.

     

    O Turismo Religioso

    Diante desse rico histórico, fica fácil explicar porque o turismo ganha com a propagação dessa tradição. São pouquíssimas as cidades que mantém viva essa festa, sendo as que mais recebem turistas para esse fim, se tornando um destino propício para celebrar a religiosidade. Atibaia resgatou a tradição há alguns anos e tem se destacado justamente por sua preocupação em trazer de volta algo tão significante para muitos fiéis, além disso conta com a melhor infra estrutura hoteleira da região, proporcionando conforto e praticidade, fatores decisivos para o turista que procura ser participativo nessa festa. Além de possuir outros atrativos religiosos que podem ser visitados durante sua estadia como o Santuário de Schoenstatt, Santuário de Bom Jesus dos Perdões, Santuário de Nossa Senhora de Todos os Povos e ainda a caminhada histórico religiosa que acontece no Centro Histórico da cidade, todo sábado pela manhã.

    Uma ótima oportunidade para conhecer Atibaia e ainda mergulhar na rica tradição desse povo acolhedor.

    Pedra Grande

    Artigo Pedra Grande

    Exuberância, paz e aventura

    Estes são alguns adjetivos da Pedra Grande, em Atibaia, área rochosa de 600 milhões de anos situada a 1.450 metros acima do nível do mar, na Serra do itapetinga. Reduto para esportistas praticantes de trilhas com jipes e quadriciclos, adeptos de voo de asa delta, praglider, tracking, rapel, trilhas, arvorismo, motocross, bicicross, enduro a pé e balonismo.

    Além do ecoturismo e do turismo de aventura, a Pedra Grande é comprovadamente uma alternativa terapêutica para aqueles que buscam autoconhecimento, saúde mental e espiritual. Seu tamanho (2.000 metros²) e formação geológica são responsáveis por uma energia positiva que pode ser sentida a um raio de 2500 metros a partir do seu centro o que acaba por resultar em tantos benefícios aos que a visitam, levando-a a ser comparada a outros grandes locais de cura e espiritualidade como o Mount Shasta, na Califórnia. e Machu Pichu, no Peru.

    Parque Edmundo Zanoni

    Artigo Parque Edmundo Zanoni

    Fonte: Prefeitura da Estância de Atibaia.

    Ambiente familiar, sossego e romantismo.

    Palco dos maiores eventos turísticos de Atibaia, a anual Festa das Flores e Morangos e o Revelando São Paulo Entre Serras e Águas, o Parque Edmundo Zanoni é uma agradabilíssima área verde de quase 40 mil metros quadrados nos quais imperam o sossego, o romantismo e o ambiente familiar.

    Este cartão postal de Atibaia possui lago com pedalinhos, playground, jardim japonês, viveiro de pássaros e plantas e o Salão do Artesão, onde os artistas de nossa região expõem e comercializam suas obras. Além disso, ainda tem o Museu de História Natural Professor Antonio Pegola com mais de mil animais empalhados que vale muito a visita.

Confira Nossa Galeria:

Curta nossa fanpage no Facebook

Reserve Agora On-line

Conheça também:

Circuito entre serras e águas